Projeto Comer e Morar promoveu atividades de manejo agroflorestal

Plantio de mudas e sementes, implantação de sistemas agroflorestais e manejo de antigas áreas de cultivo foram realizados nas comunidades caiçaras da Praia de Castelhanos e Ilha dos Búzios.

Depois de muito trabalho voltado a pesquisas, levantamentos e realização de oficinas, o Projeto “Comer e Morar – Viver no Território Tradicional da Mata Atlântica”, começou a colocar em prática suas ações de manejo agroflorestal.

Entre os dias 20 fevereiro e 1 de março, o Engenheiro Florestal Renan Cardoso, técnico de campo do Projeto Comer e Morar, esteve nas comunidades caiçaras da Praia de Castelhanos (Canto da Lagoa e Canto do Ribeirão) e Ilha dos Búzios (Guanxumas/Costeira), onde realizou  atividades de manejo agroflorestal junto aos comunitários. Durante as atividades, foram abordados conceitos de técnicas de plantio, consórcio de espécies, recuperação, conservação e manejo agroecológico do solo.

As atividades na Praia de Castelhanos ocorreram entre os dias 20 e 24 de fevereiro. Foram levadas cerca de 150 mudas, em sua maioria espécies frutíferas da Mata Atlântica, entre elas grumixama, cabeludinha, goiabão, cereja-do-rio-grande, juçara, ameixa-preta e também ferramentas e insumos para auxiliar o plantio, além de materiais para futuras atividades.

No canto da Lagoa, foram distribuídas mudas e realizados plantios nos quintais agroflorestais. Junto ao agricultor Milton, foi aplicado calcário (visto relato do baixo desenvolvimento das plantas, a ocorrência de espécies indicadoras da elevada acidez e o histórico de uso excessivo do solo) e adubação verde (crotalária) em seu mandiocal já estabelecido, buscando o aumento da produtividade e a recuperação do solo. Também foi feito o preparo de uma área de roça antiga, que recebeu a implantação de um Sistema Agroflorestal, composto pelas frutíferas em consórcio com espécies agrícolas (milho, feijão, abóbora, abobrinha, dentre outras).

De 26 de fevereiro a 1 de março, o técnico de campo esteve na Ilha dos Búzios. Foram levadas cerca de 50 mudas, ferramentas, insumos para o plantio e materiais para as atividades futuras. Junto com o Sr. João, na ocasião foram manejadas antigas áreas de cultivo, sendo que uma dela recebeu a implantação de um pequeno Sistema Agroflorestal, no qual foram plantadas mudas frutíferas associadas a espécies agrícolas. Também foram plantadas mudas próximas às áreas de plantio de mandioca e houve a distribuição de mudas e sementes para os comunitários.

O Projeto “Comer e Morar – Viver no Território Tradicional da Mata Atlântica” é promovido pelo Instituto Ilhabela Sustentável, por meio de um Edital de Inclusão Socioprodutiva da Fundação Banco do Brasil e conta com a parceria da Associação Castelhanos Vive.

Para saber mais, visite a página: www.facebook.com/comeremorar

Crédito das fotos: Quadros do vídeo documentário por Salga Filmes.

Post a comment