IIS apresenta resultados de sua pesquisa sobre Mobilidade

Trabalho realizado nos quatro municípios do Litoral Norte integra o projeto MobCidades e fará parte de um Diagnóstico Regional de Mobilidade Urbana

O Instituto Ilhabela Sustentável realizou, nos últimos dois meses, uma pesquisa de percepção sobre Mobilidade Urbana, entrevistando moradores dos municípios de Ilhabela, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba.

Em Ilhabela, São Sebastião e Caraguatatuba o trabalho de campo foi executado em parceria com a FATEC – Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, por meio de um Termo de Convênio de Cooperação Pedagógica, Técnico-Científica. Em Ubatuba, o IIS contou com a parceria da ONG Gaiato.

Ao todo, 1.200 pessoas participaram da pesquisa, respondendo perguntas sobre as estruturas e serviços disponíveis, opinando a respeito de leis e regras vigentes ou que podem ser implantadas, avaliando seu comportamento e o dos moradores de sua cidade no trânsito e fornecendo informações sobre origem e destino, modais de transporte utilizados, horários de deslocamento e discriminação de gênero.

Os resultados foram consolidados pelo Instituto Ilhabela Sustentável, que utilizou a plataforma de business intelligence & análise rápida Tableau Public para disponibilizar os dados à população.

Entre os dados levantados, alguns números chamam a atenção, como o fato de o transporte público ser o modal mais utilizado em três dos quatro municípios. Apenas em Caraguatatuba há mais pessoas que utilizam o carro para se locomover diariamente (29) do que o ônibus (25%). Nas outras cidades, o número de usuários do transporte coletivo somam 33% em Ilhabela, 35% em São Sebastião e 30% em Ubatuba.

Também merece destaque a quantidade de pessoas que utiliza a bicicleta como meio de transporte: 21% em Caraguatatuba, 21% em Ilhabela, 18% em São Sebastião e 23% em Ubatuba. Não obstante, quase metade avalia a malha cicloviária como ruim ou péssima.

Pessoas que informaram ter uma ou mais bicicletas em sua residência somaram 86% em Caraguatatuba, 76% em Ilhabela, 77% em São Sebastião e 87% em Ubatuba.

Uma parte expressiva dos entrevistados também declarou não ter nenhum automóvel em sua residência: 33% em Caraguatatuba, 53% em Ilhabela, 41% em São Sebastião e 40% em Ubatuba, utilizando portanto outros modais em seu cotidiano, como transporte público, bicicleta ou a pé.

Entre as mulheres entrevistadas, afirmaram sofrer ou perceber discriminação de gênero relacionada à mobilidade: 35% em Caraguatatuba, 18% em Ilhabela, 46% em São Sebastião e 39% em Ubatuba.

O tempo médio de deslocamento diário (tempo gasto no trânsito) na região é em torno de 1 hora por dia, sendo a menor média no município de Ilhabela (48 minutos).

Apesar da existência de pontos de engarrafamento nos horários de pico em algumas partes da região, cerca de dois terços dos entrevistados são contrários à adoção de políticas como zona azul ou rodízio.

Outra questão importante abordada na pesquisa refere-se à Tarifa Zero no transporte público, sendo que cerca de dois terços da população da região é favorável à adoção dessa política, que deveria ser considerada principalmente para os municípios que recebem royalties, sendo uma forma indireta de transferência de renda.

Confira os resultados completos das pesquisas nos links abaixo:

 

Caraguatatuba: https://goo.gl/RxcMyp

 

Ilhabela: https://goo.gl/eCCa8N

 

São Sebastião: https://goo.gl/mon3KR

 

Ubatuba: https://goo.gl/W26P66

 

Os dados consolidados vão subsidiar a composição de um Diagnóstico de Mobilidade Urbana dos quatro municípios e integrarão um plano de incidência regional, que pretende fortalecer e fomentar a participação popular na gestão da mobilidade urbana, com foco na garantia do direito à cidade e ao transporte. Uma das metas é incidir na elaboração dos Planos Municipais de Mobilidade Urbana das quatro cidades, oferecendo aos gestores públicos um diagnóstico participativo, com a indicação de ações prioritárias baseadas em demandas coletivas.

O projeto MobCidades é uma iniciativa coordenada pelo INESC – Instituto de Estudos Socioeconômicos, com apoio da União Europeia, em parceria com 10 organizações integrantes da Rede Cidades por Territórios Justos, Democráticos e Sustentáveis.

Para saber mais, acesse: www.facebook.com/MobCidades

Post a comment